quinta-feira, março 29, 2007

Paciência de chinês

Este é o relato da minha aventura com a caligrafia chinesa.


Foi-me pedido que pintasse uma faixa comemorativa com caracteres chineses, para oferecer ao mestre do meu professor de tai chi e kung fu. Fiquei um bocado intimidada com a exigência que este trabalho iria ter, mas com o incentivo da Marina e do Filipe, lá decidi aceitar o desafio.

Na manhã de sexta feira passada fui comprar o material. Precisava de um papel com, pelo menos, 1,5m de comprimento, e de preferência papel de arroz. Com sorte lá achei papel de arroz em rolo.

Na manhã de sábado estive a preparar o meu estirador e a experimentar trabalhar sobre o papel de arroz pela primeira vez. À noite fui buscar um livro emprestado para aprender a sequência dos traços em que cada caracter é desenhado.


Domingo de manhã foi a altura de visitar a Maria, que me deu uma lição preciosa sobre a maneira de usar o pincel. Cada ponto ou traço (horizontal, vertical, obliquo ou curvo) tem muita ciência e, para se conseguir a forma correcta é preciso combinar a quantidade certa de tinta no pincel, a pressão e a velocidade variáveis, e a direcção em que o pincel é pousado, puxado e levantado.

Domingo de tarde estive a treinar de acordo com os ensinamentos da Maria. A determinada altura, o pincel começou a fazer o que eu mandava. :)


Segunda feira de manhã estive a praticar os caracteres que precisava de desenhar. Usei umas folhas com quadrícula que a Maria me deu e que são usadas na China na escola primária.


Terça feira de manhã foi a altura de pôr à prova o que eu tinha aprendido. Pratiquei mais um pouco sobre o papel de arroz e quando me senti segura com o resultado ataquei a faixa com a pintura final.


Ontem de manhã, quarta feira, fiz os acabamentos: a montagem da faixa numas canas e a aplicação de um carimbo vermelho da associação de artes marciais, à maneira dos selos que os chineses aplicam.

Hoje, quinta feira, tenho um seminário de kung fu com o mestre chinês e vamos oferecer-lhe a faixa. Esperemos que ele goste!

Esta foi uma experiência muito interessante pela quantidade de informação que reuni de várias fontes em pouquíssimo tempo e por haver um círculo de pessoas envolvidas e entusiasmadas com este projecto. Obrigado Pedro, Marina, Marisa, Maria, Fátima, Teresa, Filipe e António por todo o apoio.

Se alguém estiverer interessado em caligrafia chinesa escrevam-me e posso sugerir materiais e livros.
Para os curiosos pelas artes marciais, deixo aqui o endereço da associação de que sou sócia:
http://www.ymaaportugal.com/ .

10 comentários:

Ana disse...

Um maravilhoso exercício de tenacidade ... na qual és eximia. Parabéns pelo resultado !!

Beijos / Saudade

Ana Roque

Filipe Franco disse...

Muito obrigado pelas tuas palavras. O resultado do teu trabalho está lindo. De facto é impressionante a capacidade que tens em absorver informação e transforma-la em peças com um sentido estético tão apurado. PARABÉNS!!!!! Beijinho. Filipe

Marta Figueroa disse...

eu já experimentei fazer caracteres com os pincéis, mas não ficaram lá grande coisa :P eu é mais caracteres com caneta e lápis (o prof diz que os faço bonitos...)
qualquer dia peço-te umas aulas :D
os teus ficaram mesmo muito bonitos :D

Filipe disse...

olá Sara, ficou espectacular!
abraço

Hugo disse...

Granda Sara está Brutal!!! Muitos Parabéns!!!

Anónimo disse...

Gostei muito de sua arte , se morasse perto com certeza pediria para me dar aulas de desenho .
Parabéns!!!
Verônica.


Veronica.15@hotmail.com

Anónimo disse...

olá gostaria de saber onde comprou os pinceis e o papael de arroz, ando à procura mas não encontro.

Obrigada

Helena Saramago

Sara Simões disse...

Olá, Helena.
Aqui fica o apontamento de alguns sítios onde encotrar o material em Lisboa:
- casa Ferreira da Rua da Rosa - tem os pincéis que prefiro (densos, curtos e firmes);
- casa Varela da Rua da Rosa - tem estojos com vários pincéis (para mim são demasiado longos, moles e caros);
- loja Panda, no centro comercial Paladium, na Avenida da Liberdade -
tem os mesmos estojos de pincéis e outros kits de material para caligrafia chinesa, que incluem tinta em barra, pedra para tinta, carimbo, pousa-pincéis;
- Corbel, no Largo de Camões - tem papel de arroz em rolo;
- Varela Belas Artes, na Av. de Madrid - tem papel de arroz em formato proximo do A4 que se vende às 100 folhas; também tem pincéis curtos e firmes.
Boas compras e boas pinceladas!

Phee disse...

o pincel chinês comprou onde concretamente? precisava urgentemente de um e nao encontro em lado nenhum!

muito obrigada :)

(se pudesse responder-me para o mail agradecia imenso: pheelane@hotmail.com)

Sara Simões disse...

Phee:

Há à venda em Lisboa:
- na Av. de Madrid - Varela;
- na rua da Rosa - casa Ferreira ou Varela.

Boas pinturas!

Sara Simões